Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2017

Previsão Orçamentária: o que deve ser observado?

Com uma análise criteriosa dos gastos fica mais fácil para identificar o retorno sobre o valor investido.

Por força do Artigo 1350 do Código Civil, uma vez por ano o síndico é obrigado a convocar uma assembleia para prestar contas e prever os gastos do condomínio. A previsão orçamentária deve ser elaborada com base nas necessidades que o condomínio tem para se manter e deve ser detalhada para facilitar o entendimento. A valorização do patrimônio imobiliário está diretamente ligada aos cuidados com a conservação, quantidade de benfeitorias realizadas, segurança do imóvel e com a administração do condomínio.
Alguns cuidados são importantes na hora de elaborar uma previsão orçamentária eficiente. É recomendável checar as atas do ano anterior no intuito de verificar se existem solicitações para priorizar (como a troca de mobília do hall social ou a manutenção do elevador de serviço). Além disso, também é preciso consultar o detalhamento das despesas ordinárias e extraordinárias e a conven…

Os 3 pilares para um condomínio seguro

Chave para manter um condomínio seguro: possuir tecnologia suficiente, funcionários preparados e moradores conscientes.
Normalmente o que leva uma pessoa a desejar morar em um condomínio é a questão da segurança. Essa percepção é válida, já que a grande maioria dos condomínios possuem um sistema de segurança 24h que garante uma sensação de proteção aos moradores. 
Mas, o que é necessário para que o condomínio tenha um sistema de segurança confiável e que de fato funcione? Existem três pilares que são fundamentais no combate às ameaças externas e internas e todo especialista em segurança condominial deve estar atento aos detalhes.
Segurança Física A tecnologia é uma grande aliada dos condomínios e, se bem utilizada, garante uma ótima segurança aos moradores e a todos que frequentam o empreendimento. Os equipamentos de prevenção a furtos e roubos são diversos tais como o monitoramento por Circuito Fechado de Televisão (CFTV), cerca elétrica, portão automático, biometria, sensores de pre…

A importância da transparência na prestação de contas do condomínio

Síndico e conselho fiscal devem atuar juntos durante os meses que antecedem a prestação de contas.

Sempre que falarmos em prestação de contas devemos entender que se trata da verba proveniente de terceiros cuja utilização precisa ser justificada. O condomínio funciona como um município, já que é preciso arrecadar dinheiro todo mês para se manter durante o ano. Nesse sentido, a prestação de contas deve esclarecer todos os gastos que o condomínio teve em um determinado período.

Na prática deveria ser fácil, mas não é o que acontece. Muitos gestores despreparados trazem problemas aos condôminos e na hora de prestar contas é um Deus nos acuda. Isso acontece, na maioria das vezes, por falta de planejamento.
É durante a Assembleia Geral Ordinária (AGO) que acontece a prestação de contas, geralmente no primeiro trimestre do ano. Nesse dia, o condômino deve procurar saber nos detalhes sobre como foi gasto o seu dinheiro e como anda a saúde financeira do condomínio. Alguns itens devem ser observa…

O inadimplente pode perder o imóvel? Segundo o NCPC, mais rápido do que nunca

Modernização do Código de Processo Civil deixa as ações de cobrança mais rápidas

O condômino que deixar de contribuir com a taxa condominial, além de ter o nome restrito nos órgãos de proteção de crédito, terá que ser rápido para regularizar a dívida. O Novo Código de Processo Civil (NCPC), de 2016, é um aliado do condomínio e torna o processo de cobrança mais rápido e eficiente. Isso acontece por que a ação judicial deixou de ser de cobrança e se tornou de execução, eliminando todo o trâmite burocrático que envolvia e atrasava o antigo processo de cobrança.
Agora é simples, se o pagamento do condomínio atrasar um dia, o NCPC permite que a ação seja tomada e qualquer interferência que possa adiar a decisão judicial será descartada. Com a nova norma, o devedor será intimado pelo juiz e terá o prazo de três dias para regularizar o débito. Caso a dívida não seja quitada dentro do prazo estabelecido, a justiça tomará as providências necessárias visando reaver o prejuízo causado ao condomíni…